Qual história será contada sobre o “hoje”, daqui a 50 anos?


17 Mar

Ou melhor, quem vai escrever?  

Já sabemos que, pela idade da nossa querida senhora Mogi das Cruzes, tudo o que se toma por sua história, está intrinsecamente ligada à história do Brasil. 

Você já se perguntou, de quem é a a responsabilidade do registro de uma história, de um território e de pessoas, que será um dia, no futuro, contada?  

Em tempos de fake news, quem registra, o que contaremos amanhã? 

Com que responsabilidade os fatos serão tratados para que a “verdade” seja preservada? 

Você que lê este texto, se vê como potencial pessoa para isso? Faz, escreve ou mesmo registra uma história, que fará diferença no ponto de vista social?  

Lembrando que, social é aquilo que atinge seu bairro, além da sua calçada; sua escola, além de sua carteira; as pessoas que não estão diretamente ligadas ao seu convívio. Dentro desse contexto, não inclui sua vida social, entre amigos, baladas e experiências pessoais. Estamos aqui, falando de algo num contexto onde usamos o modo sociedade, coletividade e diversidade. 

E, para falar de história, com propriedade, convidei o professor e historiador Glauco Ricciele, no vídeo a seguir, nos apresenta a Amhal, já conhecida por muitos, a Academia Mogicruzense de História, Artes e Letras, http://academiamogicruzense.com.br/  fundada por ele, que carrega o legado de registrar a história de nossa cidade, ao valorizar as pessoas que contribuíram com esta construção e para garantir que isso continue acontecendo.  

Entenda melhor, assistindo o vídeo. E depois, conta pra mim: Quem escreve a sua história?  

Até a próxima!!!  



Comentários
* O e-mail não será publicado no site.